Orquestra Ouro Preto entra em estúdio

Homenagem à banda norueguesa, A-Ha, concerto lançado em 2021, está sendo registrado em CD

Íris Zanetti Concerto A-HA – Orquestra Ouro Preto

Sob a regência do maestro Rodrigo Toffolo, os músicos da Orquestra Ouro Preto estão reunidos para registrar, em CD, o repertório do concerto que foi sucesso absoluto. O encontro especial dos riffs dos sintetizadores com os acordes de violinos e violoncelos cativou o público tanto nas transmissões on-line, em maio do ano passado, quanto na apresentação presencial, realizada em setembro de 2021, dentro da série Domingos Clássicos, no Sesc Palladium, em Belo Horizonte.

A repercussão do concerto em homenagem à banda norueguesa foi tamanha que chegou em fã-clubes do mundo todo e até nos integrantes do grupo. O tecladista Magne Furuholmen, fundador do A-Ha, postou em sua conta do Instagram elogios à apresentação. Foram 100 mil visualizações no YouTube só nas primeiras 24 horas. Hoje, já são quase 170 mil.

Os ensaios da Orquestra Ouro Preto para realizar o projeto começaram no início do mês e a gravação está ocorrendo durante o mês de fevereiro. O lançamento está previsto para ocorrer ainda este ano.

Sobre a Orquestra Ouro Preto – www.orquestraouropreto.com.br

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto tem como diretor artístico e regente titular o Maestro Rodrigo Toffolo. Premiado nacionalmente, o grupo vem se apresentando nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo.

Criada em 2000, a Orquestra Ouro Preto tem atuação marcada pelo experimentalismo e ineditismo, sob os signos da excelência e da versatilidade. Em sua trajetória, destaca-se a presença em todo o território nacional e nas principais capitais do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Manaus, Curitiba, Porto Alegre, João Pessoa, Salvador e Natal. No exterior, sua qualidade foi comprovada em turnês de sucesso, com presença de grande público em apresentações na Inglaterra, Portugal, Espanha, Argentina e Bolívia.

Possui onze trabalhos registrados em CD e sete em DVD: Latinidade (2007), Oito Estações – Vivaldi e Piazzolla (2013), Valencianas: Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto (2014), Antonio Vivaldi – Concerto para Cordas (2015), Orquestra Ouro Preto – The Beatles (2015), Latinidade: Música para as Américas (2016), Música para Cinema (2017), O Pequeno Príncipe (2018), Suíte Masai (2019) e Quem Perguntou Por Mim: Fernando Brant e Milton Nascimento (2019).

Em sua discografia destaca-se o Prêmio da Música Brasileira 2015, na categoria Melhor Álbum de MPB, a indicação ao Grammy Latino 2007, como Melhor Disco Instrumental por Latinidade, e a distribuição mundial dos discos Latinidade – Música para as Américas e Antônio Vivaldi – Concerto para Cordas pela gravadora Naxos, a mais importante do mundo dedicada à música de concerto.

Redação NordestinosPaulistanos – Leanderson Amorim 

Por A Dupla Informação – Fábio Gomides