O brilho do forró de Luiz Amorim

Sanfoneiro aguarda com esperança a volta aos palcos

Foto divulgação Luiz Amorim

Quem gosta de cultura nordestina e curte um bom forró, com certeza já ouviu falar de Luiz Amorim Forrozeiro, grande nome da música e que toca uma sanfona como ninguém!! O Nordestinos Paulistanos bateu um papo com o artista que vem se virando nos 30 para superar a crise da pandemia e continuar levando sua arte para todos os cantos.

Luiz Amorim confessa que sempre foi louco por sanfona, e foi criado no meio do forró. Lá no sertão do Ceará dos 12 pra 13 anos, seu pai o presenteou com o primeiro acordeon – isso no ano de 84 e foi assim que começou se apresentar em festas de sitio e foi tomando gosto pela música. Além da sanfona, Luiz também diz arranhar violão, zabumba e triângulo. Claro que o acordeon é sua paixão e se destaca muito nisso.

Lançamento | XOTE DA PAIXÃO

Com forró em seu sangue, o artista gosta de outros ritmos, mas não larga um bom forró por nada! Nascido na cidade de Solonópole no Ceará, ele hoje em dia mora em São Bernardo do Campo em São Paulo e diz que a pandemia o fez parar e aguardar por dias melhores. Com a agenda de shows cancelada, ele concorda que não é hora de aglomerar e esperar essa fase passar. Por enquanto pretende começar do zero e está em contato com as casas de shows, prefeituras e fazendo parcerias para o futuro.

Foto divulgação Luiz Amorim

O artista forrozeiro destaca os shows já realizados no CTN (Centro de Tradições Nordestinas) como os mais marcantes de sua carreira: “Se apresentar no CTN é sempre bom demais, viu?!” Por enquanto é possível acompanhar os passos do artistas por suas redes sociais e olha que ele não para, heim? Confira tudo em https://www.instagram.com/luizamorima_acordeon/. No site do forrozeiro, ele posta vídeos e suas músicas: https://www.luizamorimetrio.com/

Luiz Amorim deixa um recadinho para seus fãs: “Quero falar pra galera que tenham um pouco de paciência que logo, logo voltaremos com os shows, e um grande abraço no coração de cada um”. 

Redação Nordestinos Paulistanos 

Por Fernanda Barbosa