Natureza, aventura e história: Circuito das Águas Paulista é destino para o verão

Foto por divulgação / CICAP Amparo

Queira você um pouco de calma, mais contato com a natureza ou a emoção dos esportes radicais, o Circuito das Águas Paulista tem o que você procura. As nove cidades que compõem o circuito estão a uma distância média de 140 km da cidade de São Paulo, o que permite viagens curtas de final de semana ou férias prolongadas, por exemplo. Confira os destaques:

Pedreira

A cidade de Pedreira é uma das mais próximas de São Paulo e de Campinas. O local, de acordo com o Consórcio

Foto por divulgação / CICAP
Pedreira

Intermunicipal do Circuito das Águas, começou a crescer com a fundação de uma fábrica de louças em 1916. Foi o começo de uma indústria que daria à cidade o apelido de “Flor da Porcelana”. Se você gosta de artesanato, Pedreira é um excelente começo para explorar o interior de São Paulo.

Jaguariúna

Foto por divulgação / CICAP
Jaguariúna

Cidade famosa pelos seus haras, a “Capital dos Cavalos” sedia o Jaguariúna Rodeo Festival há mais de duas décadas. Outro atrativo do município é a linha de ferro que o conecta a Campinas, onde acontecem os passeios turísticos de trem. Antes do embarque, um monitor da companhia que administra o trem explica o funcionamento da locomotiva a vapor, que é dos anos 1950, mostra a lenha queimando e conta curiosidades sobre o transporte. As viagens completas de 40 minutos entre Jaguariúna e Campinas podem ser feitas aos sábados e domingos.

Holambra

Foto por divulgação / CICAP
Holambra

Um pouco mais ao norte fica Holambra, uma cidade colonizada por holandeses que fugiam da Segunda Guerra Mundial. Famosa por suas flores, que pontilham diversos campos coloridos, a cidade também tem um ar bastante holandês, graças à arquitetura de seus pontos turísticos e à gastronomia típica. O Parque Van Gogh exibe réplicas dos quadros mais famosos do renomado pós-impressionista holandês. A cidade ganhou recentemente novos hotéis e possui excelentes opções de restaurantes.

Serra Negra

Foto por divulgação / CICAP Serra Negra

Assim como outros pontos turísticos da região, Serra Negra só começaria a ser ocupada ao longo do século XIX. Boa parte da economia da cidade cresceu em volta da produção de artigos têxteis, de couro e de artesanato. Dessa forma, turistas a procura de produtos em couro ou de malharias voltam suas atenções para a cidade anualmente. Outro atrativo muito procurado é a Disneylândia dos Robôs. Fundada em 1988, expõe 40 atrações montadas com sucata para representar diversos países do mundo.

Lindóia

Foto por divulgação / CICAP
Lindóia

Quase atravessando a divisa de São Paulo com Minas Gerais, Lindóia é famosa pelo seu papel na produção de água mineral. A cidade é responsável por cerca de 40% da água engarrafada no Brasil, o que rendeu a ela o título de capital nacional da água mineral. Tanto que um de seus principais pontos turísticos é a garrafa gigante que decora o centro da cidade.

Águas de Lindóia

Foto por divulgação / CICAP
Águas de Lindóia

A alguns quilômetros ao norte da cidade anterior, Águas de Lindóia é um destino turístico cheio de coisas para fazer. Ela também é conhecida por suas águas, mas devido a outro uso: o termalismo, ou seja, o seu uso terapêutico. A cidade cresceu tanto com essa atividade que, no século XX, chegou a englobar a sua vizinha de mesmo nome, decisão que, segundo o Consórcio do Circuito das Águas, foi revertida depois da década de 1960.

Socorro

Foto por divulgação / CICAP
Socorro

Quem prefere aventura à calmaria provavelmente se sentirá em casa quando visitar Socorro. Além de seus pontos turísticos históricos e seu papel no comércio de malhas – há mais de 400 malharias lá –, a cidade tem investido pesado no ecoturismo e nas atividades mais radicais. Socorro é o local ideal para quem curte esportes radicais, já que é cheia de grutas, cachoeiras, matas, picos e rios. Atrações como rafting, rapel e tirolesa não faltam para os aventureiros de plantão.

Monte Alegre do Sul

Foto por divulgação / CICAP
Monte Alegre do Sul

Repleta de fontes (são 10 só no centro da cidade), Monte Alegre do Sul é um dos municípios mais jovens do Circuito das Águas Paulista. A cidade promete cativar os turistas com seu centro histórico e seu Balneário Municipal, considerado um dos melhores da região. O Trem da Mogiana também é um dos pontos turísticos mais atraentes da cidade. Trata-se de uma maria fumaça em exposição no Centro Cultural José Peschiera, que funciona no lugar da antiga estação de trem da cidade. O Santuário do Senhor Bom Jesus é outro ponto de destaque, já que foi em torno dele que a cidade cresceu e se consolidou como um polo turístico no interior de São Paulo.

Amparo

Assim como várias outras cidades da lista, Amparo utilizou-se das propriedades medicinais da água para conseguir crescer e atrair turistas de todos os cantos. A cidade reúne também belos parques, requintados hotéis e ótimos restaurantes.

Para saber mais sobre o Circuito das Águas Paulista (CICAP), acesse: www.circuitodasaguaspaulista.sp.gov.br

 

Redação: NordestinosPaulistanos 

Por Assimptur Comunicação