Como uma homenagem a “Maria Maria” de Milton Nascimento e Fernando Brant, a canção da artista ressalta a potência e a delicadeza das mulheres que nunca perdem a mania de ter fé

Crédito: Foto divulgação Marcela Brandão

Após passar por um Retorno de Saturno durante a quarentena, a cantora paulistana Marcela Brandão floresceu, cresceu. Com recém completados 30 anos, a jovem artista da chamada Nova MPB, durante o processo de distanciamento social pensou e repensou sobre as mulheres desse novo século e, principalmente, sobre as mulheres de 2020, ano em que conhecemos uma pandemia e fez das mulheres seres ainda mais fortes.

Segundo Marcela, a sua nova canção é uma homenagem a Maria Maria. “Milton Nascimento e Fernando Brant dividiram a letra em duas partes. A primeira sobre quem é a Maria (é um dom, uma certa magia, é o som, é a cor, é o suor, é a dose mais forte e lenta) e a segunda sobre o que é preciso ser (é preciso ter força, é preciso ter raça, é preciso ter graça, é preciso ter sonho sempre). Em Sobre Maria fiz uma versão contemporânea em que nossas Marias aprenderam esses ensinamentos e se empoderaram: vivem muito mais do que só aguentar, apesar de também misturarem dor e alegria”, explica a artista e emenda “A Maria de hoje aprendeu – ainda que a duras penas – a sonhar, a lutar, a ser e ter graça e mantém a fé viva dentro de si”.

Separadas por quarenta e dois anos, a canção “Sobre Maria” é sobre a menina de peito, de punho e de útero em luta. Maria tem visão e consciência da soberania da natureza sobre o homem. Ela agora tem voz para opinar politicamente e o faz com diversa simbologia.  A música fala de um Deus abrangente, que figura dentro de cada um, defende diretamente os terreiros e a cultura africana que herdamos, a magia, os saberes e crenças ancestrais.

Marcela acredita que música e consciência política andam juntas, mas em seus trabalhos anteriores essas questões não ficavam tão explícitas, porém, a artista entende que é preciso – mais do que nunca – se posicionar através da arte e falar sobre as mulheres é mais do que preciso, é necessário e obrigatório. “Vemos muitas cantoras brilhando por aqui, mas o universo dos músicos e da produção de estúdio ainda é majoritariamente masculino”.

Parafraseando Simone de Beauvoir, ela brinca “Uma Maria não nasce Maria, torna-se Maria”, e “todos os dias nos tornamos Marias diferentes”, conclui Marcela.

Sobre Marcela Brandão
Que o Brasil é o país das cantoras já sabemos, mas o que há de novo nesse panorama da MPB é a safra que tem crescido de compositoras alinhadas com seu tempo e que sabem o valor de se tocar um instrumento e compor uma canção. Acontece que Marcela, com seu jeito firme de dialogar com o auxílio de seu violão e de se conectar com o novo, já esboça as rotas que deve seguir também sob a influência de seus contemporâneos Cícero, Silva, Dani Black, Tim Bernardes e Criolo. Com todo esse mapa da mina em seu caminho, a jovem cantora lançou o seu primeiro EP Retorno de Saturno que conta com cinco composições, sendo três autorais e duas releituras de canções que resistem ao tempo.

Assista ao Making Of:

         

Assista o Making Of de Assum Preto: 

             

Para ouvir:
https://open.spotify.com/track/5QV9Igieo827SuBjUBXB0Y 

Ouça Retorno de Saturno no Spotify:
https://open.spotify.com/album/3KxkHFJzcMiLVJQZzPv0qN

Sobre Maria
(Marcela Brandão e Zé Tedesco)

Maria é menina de peito, de punho, de sarro
De bunda que aponta pra Lua
Maria acredita que hoje faz Sol
Mas que amanhã vem o tempo de chuva
Maria sorria de noite, de dia
O riso que até do zóio escorria

Mas o que Maria tem de mais mudo
É uma tristeza que vive no fundo
Maria sem nome, sem par
De onde cê vem, ô Maria?
Que sabe do céu, dos búzios da terra
Cantando afro samba, tá perto de Deus
Que fala de amores como quem sofreu
Mostrando as feridas que o mundo lhe deu

Maria é mulher de útero em luta, de marra
De força que enverga pra dentro
Menina esperta percebe que o mato
Ainda vai engolir o cimento
Maria não acha meritocrático
Livre mercado reger a nação

Ficha técnica:
Voz: Marcela Brandão
Participação Especial: Rafa Corado
Violão: Zé Tedesco
Guitarra: Kinho Russo
Baixo elétrico: Marcos Lopes
Percussão: Dalua
Teclados: Bruno Piazza
Bateria: Ilker Ezaki
Arranjo: Zé Tedesco
Engenharia, gravação, edição e mixagem: Thiago Baggio
Edição de voz: Guilherme Real
Masterização: Mauricio Gargel
Música gravada no Estúdio Coifa
Direção musical: Marcos Lopes, Kinho Russo e Zé Tedesco

Redes Sociais Marcela Brandão
Facebook: @eumarcelabrandao
Instagram: @marcela.brandaoo
Youtube: @mamabrandao

Por Fabiana Cardoso dos Santos (Canción) 

Edição: Leanderson Amorim( NordestinosPaulistanos )