Instituto Adus lança programa Embaixadores da Diversidade

Artistas escolhidos irão atuar para gerar mais visibilidade à causa dos refugiado

s no país e mostrar o trabalho desenvolvido pelo Instituto há mais de uma década

São Paulo, 10 de fevereiro de 2021 – Com a missão de reduzir os obstáculos que refugiados enfrentam na reintegração à sociedade e as dificuldades impostas pela pandemia do coronavírus a estas pessoas, o Adus, Instituto de Reintegração, lança o programa “Embaixadores da Diversidade”. O time reúne personalidades referências em suas áreas de atuação que terão a responsabilidade de chamar a atenção para a causa dos refugiados no país.

O time dos Embaixadores da Diversidade é composto pelos atores Mouhamed Harfouch, Cássio Scapin, Paolla Oliveira e Heloísa Périssé; os escritores Antônio Prata, Paulo Lins, Tom Farias, Thelma Guedes e Duca Rachid; o comentarista Casagrande; as cantoras Emanuelle Araujo e Maria Rita; o músico Jamelão Netto; a chef Bel Coelho; o apresentador Caze; o ex-jogador de futebol Cesar Sampaio; e o guitarrista Andreas Kisser.

E para marcar o início do projeto, o Adus realiza um evento on-line, no dia 11 de fevereiro, às 20h, com os embaixadores e dois refugiados assistidos pela instituição, com transmissão pelo YouTube (https://www.youtube.com/user/adusbrasil). O bate-papo será mediado pela atriz e apresentadora Luisa Micheletti.

Além de incentivarem mais pessoas a agirem em prol da causa dos refugiados, os Embaixadores também terão o papel de chamar atenção para as frentes de atuação do Instituto Adus ao reforçarem a importância do trabalho desenvolvido para a qualidade de vida dos refugiados e dos solicitantes de refúgio residentes no Brasil e para a integração deles na sociedade brasileira.

Para o fundador e diretor do Adus, Marcelo Haydu, trata-se de uma iniciativa que visa ampliar o tema dos refugiados no país. “Esperamos que o projeto Embaixadores da Diversidade aumente a visibilidade da causa do refúgio e dos projetos e trabalhado desenvolvido pelo Instituto e sua importância na vida de milhares de pessoas que precisam diretamente de ajuda no país. Tivemos o cuidado de convidar artistas que que já eram envolvidos ou demonstraram simpatia pela causa”, afirma Haydu.

 

Sobre o Instituto Adus

Fundado em 2010, o Adus, Instituto de Reintegração do Refugiado, já auxiliou mais de cinco mil pessoas em situação de refúgio a reconstruírem suas vidas no Brasil. O Instituto oferece aulas de português, cursos de qualificação profissional, inclusão no mercado de trabalho, entre outros projetos. Em 2016, a entidade criou uma escola de idiomas, o Unno, que oferece cursos de inglês, francês e espanhol, ministrados por professores refugiados, falantes nativos das línguas. Para conhecer o Adus e colaborar com a causa do refúgio, acesse: www.adus.org.br

Por Bruna Santos – Edelman 

Edição: Nordestinos Paulistanos