Espírito Cacau lança linha de Ovos de Páscoa com seus chocolates clássicos

Marca capixaba apresenta coleção com chocolates com altos teores de cacau, sem glúten e lactose, e opções zero açúcares

A Espírito Cacau está lançando sua linha de Ovos de Páscoa com os sabores de seus chocolates tree to bar 100% naturais, ideais para quem prefere produtos saudáveis e com altos teores de cacau.

A Linha Clássicos é composta pelo Ovo 44% Cacau ao Leite e pelas versões 61% Cacau e 70% Cacau, que levam apenas massa e manteiga de cacau, açúcar demerara e lecitina de girassol, sendo isentas de glúten e lactose, podendo também ser consumidas por alergênicos, veganos e vegetarianos.

 

Ovo 44% Cacau da Espírito Cacau

Ovo 61% Cacau da Espírito Cacau

Já, para pessoas com ingestão controlada de açúcares, a marca também oferece as opções 61% Cacau Zero Açúcar e 70% Cacau Zero Açúcar.

Ovo 61% Cacau Zero Açúcar da Espírito Cacau

Ovo 61% Cacau Zero Açúcar da Espírito Cacau

SOBRE A ESPÍRITO CACAU

Fundado em 2010, o Grupo Espírito Cacau engloba fazendas, uma fábrica e uma chocolateria, tendo o controle de todo o processo de produção, desde o plantio do fruto até a fabricação do chocolate gourmet para os segmentos de varejo e food service.

A preocupação com a qualidade na produção do cacau nas fazendas São José e Ceará, localizadas à margem do Rio Doce, garantiu ao chocolate Espírito Cacau o segundo lugar no Salão do Chocolate em Paris, maior vitrine gastronômica da linha gourmet e de origem, e também o reconhecimento como Cacau de Excelência pela International Cocoa Awards como um dos melhores da América do Sul, além de fazer parte dos 3,5% do mercado mundial de chocolate com origem única e gourmet.

Atualmente a empresa conta com representantes comerciais em todo Brasil, exporta para os Estados Unidos e Emirados Árabes, entre outros países, e prepara um projeto para abertura de franquias com lojas licenciadas da marca

Facebook: espiritocacauchocolateria

Instagram: @espiritocacau

www.espiritocacau.com.br 

Redação @nordestinospaulistanos 

Por Renata Rebesco – Matéria Primma