Bachiana Filarmônica SESI-SP faz concerto especial “João Carlos Martins e os Três Tenores” 

Martins convidou os tenores Jean William, Ramon Mundin e Thiago Soares para concerto presencial no Teatro Sergio Cardoso, realizado através da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério do Turismo

maestro João Carlos Martins, apesar do isolamento imposto pela pandemia, teve um ano muito movimentado e frutífero. Transferiu seus concertos presenciais para lives, alcançando um público de mais de 1,35 milhões, além de ter viralizado na internet um vídeo tocando Mozart ao piano com suas novas luvas biônicas, com a marca de 33 milhões de visualizações, e fecha o ano com alguns concertos presenciais, como o especial João Carlos Martins e os Três Tenores, com Jean WilliamRamon Mundin e Thiago Soares e a participação do maestro Heitor Fujinami, evento realizado através da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério do Turismo e que segue todos os protocolos instituídos pelo Ministério da Saúde.

O tenor Thiago Soraes Karim Kahn/Fiesp

Abrindo a noite, Martins rege a Bachiana Filarmônica SESI-SP em Jesus, alegria dos homens, coral final da cantata Herz und Mund und Tat und Leben (Coração e Boca e Ações e Vida, em tradução livre), escrita por Johann Sebastian Bach em Leipzig, Alemanha, no ano de 1716, seguindo com Franz Schubert, considerado o último dos compositores clássicos e um dos primeiros românticos, autor de canções, mas também de obras para piano a quatro mãos e peças mais leves, como as Três Marchas Militares, representadas na noite por seu último movimento.

Maestro João Carlos Martins rege a Bachiana Filarmônica SESI-SP em live Karim Kahn/Fiesp

A primeira participação de Ramon Mundin – tenor premiado pela Fondazione Luciano Pavarotti (ITA), Sarzana Opera Festival (ITA) e Concurso Maria Callas (BR) – é a ária No Puede Ser, da zarzuela de Pablo Sorozabal, La Tabernera del Puerto, composta em 1936.

O tenor Ramon Mundin Karim Kahn/Fiesp

Formado em Canto pela Universidade de São Paulo e Mestre em Voice Performance pela Georgia State University, o jovem tenor Thiago Soares, que vem construindo uma promissora carreira internacional, vem ao palco para apresentar La Donna È Mobile, ária do terceiro ato da ópera Rigoletto criada por Giuseppe Verdi, sob a regência do maestro Heitor Fujinami, também violinista da Bachiana Filarmônica SESI-SP.

João Carlos Martins volta ao palco para reger a ária mais conhecida do compositor Giácomo Puccini, Nessun Dorma, do último ato da ópera Turandot e imortalizada na voz de Luciano Pavarotti, que aqui ganha interpretação do tenor Jean William, que vem encantando multidões com sua voz – incluindo apresentações para o Papa Francisco, na Jornada Mundial da Juventude, e para o príncipe de Mônaco, além de alguns dos principais teatros do mundo.

Em seguida, Martins assume o piano e, sob a regência de Heitor Fujinami, nos brinda com o Concerto nº 21 para piano, talvez o mais conhecido dos concertos para piano e orquestra de W.A. Mozart, preparando a plateia para o grande encontro da noite.

Reunidos, Jean William, Ramon Mundin e Thiago Soares e o maestro João Carlos Martins trazem O Sole Mio, uma das mais famosas canções napolitanas. Com letra de Giovanni Capurro e melodia de Eduardo di Capua, a canção teve inúmeras versões, desde a clássica de Luciano Pavarotti até a mais famosa delas, com letra em inglês, It’s Now or Never, na voz de Elvis Presley, lançada em 1960. O trio permanece no palco em Amigos Para Siempre, canção de Andrew Lloyd Webber com letra de Don Black, escrita para os Jogos Olímpicos de Verão de 1992 em Barcelona e eternizada através da versão de Sarah Brightman e José Carreras, que alcançou a posição nº 11 nas paradas britânicas.

Fechando o concerto, Martins rege a Bachiana Filarmônica SESI-SP e os três tenores em Noite Feliz, melodia de Franz Gruber para um poema do padre austríaco Joseph Mohr e uma das mais famosas canções natalinas, traduzida para mais de 300 idiomas e desde 2011 incluída na lista do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

MINISTÉRIO DO TURISMO E FUNDAÇÃO BACHIANA

apresentam

MAESTRO JOÃO CARLOS MARTINS E OS TRÊS TENORES

Orquestra Bachiana Filarmônica SESI SP

Regência João Carlos Martins e Heitor Fujinami

Solistas: Jean William, Ramon Mundin e Thiago Soares

15/12/2020 – 20h

Teatro Sergio Cardoso

Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista, São Paulo – SP

Telefone: (11) 3882-8080

ENTRADA GRATUITA

O público poderá retirar os ingressos antecipadamente através da Sympla – limite de 2 ingressos por usuáriohttps://bileto.sympla.com.br/event/67174

O Teatro Sérgio Cardoso seguirá todos os protocolos instituídos pelo Ministério da Saúde. Capacidade reduzida, distanciamento entre os assentos e o público deverá fazer o uso de máscara durante toda sua permanência no teatro.

Programa

J.S. Bach

Jesus Alegria dos Homens

F. Schubert

Marcha Militar

P. Sorozabal

No Puede Ser

Solista: Ramon Mundin

Regência Heitor Fujinami

G. Verdi

La Donna È Mobile

Solista: Thiago Soares

Regência Heitor Fujinami

G. Puccini

Nessum Dorma

Solista: Jean William

W.A. Mozart

Concerto nº 21 para piano

Solista João Carlos Martins

Regência Heitor Fujinami

G. Capurro

O Sole Mio

Solistas: Jean William, Ramon Mundin e Thiago Soares

A. Lloyd Webber

Amigos para Siempre

Solistas: Jean William, Ramon Mundin e Thiago Soares

F. Gruber

Noite Feliz

Solistas: Jean William, Ramon Mundin e Thiago Soares

Por Biba Fonseca (Vocente Negrão Assessoria) 

Edição: Leanderson Amorim