A Boa Terra comemora aniversário expandindo sua rota de entrega em São Paulo

Empresa de delivery de cestas orgânicas completa 40 anos chegando em Santo André, São Bernardo e São Caetano,

Primeiras cestas entregues na cidade vizinha
Foto – Divulgação

Completando 40 anos de compromisso em entregar orgânicos para milhares de clientes em São Paulo, A Boa Terra, empresa de produção e entrega delivery de cestas orgânicas, comemora o marco ao expandir sua rota de entrega para Santo André, São Bernardo e São Caetano, além de outras regiões como Osasco e Guarulhos

Foto – Divulgação

A história do sítio de produção de orgânicos começou com Joop e Tini, casal de holandeses, que se conheceram aqui e fizeram do lugar a sua casa. Ele trocou o sítio da família na Holanda pela agricultura de larga escala no Canadá. E em 1966, chegou de Fusca no Brasil, em uma viagem que durou seis meses. Chegando aqui conheceu Tini, que já morava no país com toda sua família e muitos bulbos de flores.

Foto – Divulgação

Os dois se casaram e continuaram seu trabalho na agricultura convencional e no combate à desigualdade social. Mas Joop começou a se incomodar com o uso de agrotóxicos, pois provocavam a intoxicação de trabalhadores, morte de animais, além da contaminação do solo e dos rios. Ele não gostava da ideia de jogar veneno nos alimentos. Inspirado em livros, como “Small is Beautiful”, de Ernst Friedrich Schumacher, sentiu que era hora de mudar. Foi aí que em 1981, junto com mais dois casais, nasceu o sítio que é pioneiro na agricultura orgânica no Brasil: A Boa Terra.

Joop e Tini
Foto – Divulgação

Foto – Divulgação

Na área social, formaram a ATRAI – Associação dos Trabalhadores Rurais de Itobi. Mais de 60 famílias, a maioria de trabalhadores rurais, receberam um hectare de terra no Sítio para cultivar seus próprios mantimentos e vender o excedente para aumentar a renda familiar. Com uma situação difícil de moradia para muitos, surgiu a Associação dos Sem Casa de Itobi. 107 famílias construíram suas casas em mutirão, inaugurando, em 1993, o Bairro da União em Itobi. Um belo marco de fraternidade que unia todos.

Na área ambiental, começaram com uma horta orgânica e distribuição de cestas na região. Ao mesmo tempo, deram início a uma marcenaria de móveis feitos de madeira de eucalipto para evitar o uso de madeiras nobres das florestas. E o eucaliptal existe até hoje na propriedade! Atualmente, 10 hectares do Sítio A Boa Terra são usados para cultivar orgânicos e 70 hectares foram destinados para uma Reserva Natural.

Em 2003, foi criado o Centro de Ecologia e Educação Ambiental, para ensinar o amor à natureza e como cuidar dela, para grupos escolares com o objetivo de despertar o interesse de crianças e adolescentes pelo cuidado com o planeta.

Foto – Divulgação

Joop e Tini continuam vivendo no Sítio, inspirando e acompanhando os trabalhos, e duas de suas filhas dão continuidade a essa história, junto a uma competente equipe de líderes.  “Acreditamos que a comercialização de cestas orgânicas com entrega na porta de casa cria vínculos essenciais entre cliente, produtor e a natureza, levando a uma relação mais próxima e a uma economia mais justa. Foram muitos desafios até aqui, mas conseguimos olhar com alegria e gratidão tudo o que construímos. Que juntos possamos continuar cultivando e alimentando essa história de conexão com uma vida mais saudável”, finaliza Violeta Stoltenborg, que é responsável pela Comunicação do A Boa Terra.

Foto – Divulgação

Sobre A Boa Terra:

A Boa Terra é pioneira na agricultura orgânica no Brasil e na entrega de cestas orgânicas na porta de casa. Em 1981 os fundadores Joop e Tini seguiram o sonho de uma sociedade e agricultura mais justa, respeitando o equilíbrio com a natureza, e o homem que produz e que se alimenta da terra. Tudo isso em uma época que a grande maioria das pessoas não sabia, nem nunca tinha ouvido falar o que era um alimento orgânico. Atualmente, centenas de famílias são atendidas por semana na grande São Paulo, Ribeirão Preto e cidades mais próximas ao Sítio.

Crédito: Parceira Ercília Ribeiro – Visar Planejamento 

Edição: Leanderson Amorim – Nordestinos Paulistanos