Aniversário de SP: 5 dicas de trajetos para aproveitar a cidade de bike

Crédito: Divulgação/Tembici

Aos 467 anos, a cidade apresenta novas ciclofaixas permanentes; Com crescimento de mais de 150% de usuários em 2020, Bike Sampa contribuiu com a economia de 816 toneladas de CO² só em 2020

22 de janeiro de 2021 – São Paulo está completando 467 anos de muita história, a cidade conhecida por nunca parar, nos últimos anos, viu o número de ciclistas crescer. Um dos passos para esse progresso é a maior adesão ao uso de bikes como meio de transporte. A cidade tem hoje 566,5 km de malha cicloviária , sendo três trechos novos e permanentes.

Pensando no deslocamento consciente, prático, econômico e saudável, a Tembici, líder em tecnologia para micromobilidade na América Latina, separou dicas de trajetos para os ciclistas aproveitarem as paisagens e curiosidades da capital paulistana utilizando as ciclofaixas da  cidade.

Crédito: Divulgação/Tembici

  1. Pelas ciclofaixas nas Avenidas Liberdade e Paulista, os ciclistas apreciam pontos como a belíssima Igreja Ortodoxa, o Centro Cultural Vergueiro e as ruelas temáticas da Liberdade;
  2. Com a nova ciclofaixa permanente da Avenida Brasil com a Henrique Schaumann, os usuários conseguem ir de Pinheiros até o Parque Ibirapuera pedalando;
  3. É possível chegar ao Centro Empresarial por meio das pedaladas nas ciclofaixas que ligam Avenida Lineu de Paula Machado e Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, das estações Villa Lobos à Berrini;
  4. Quem mora ou trabalha na Vila Mariana, tem à disposição a nova ciclofaixa permanente da Avenida Domingos de Moraes que conecta com Rua Vergueiro e Paulista;
  5. Outra nova ciclofaixa é a da Avenida Rebouças, inclusive, a mais longa e que percorre centros empresariais, estabelecimentos, praças, equipamentos culturais, entre outros, até o centro.

“O tempo médio de viagens em São Paulo é de 31 minutos, em distâncias de  aproximadamente 5 km. 73% das viagens, em 2020, foram feitas em dias de semana, comprovando a aderência dos usuários à bike como meio de transporte”, ressalta Nicole Barbieri, gerente regional da Tembici. “De abril para novembro, registramos um aumento de mais de 150% no número de novos usuários. De fato, a pandemia acelerou um movimento que vem sendo fomentado e cada vez mais será intensificado”, complementa Barbieri.

Em um levantamento realizado pela empresa, o Bike Sampa registrou em 2020 mais de 60 milhões de minutos pedalados, além de mais de 11 milhões de quilômetros percorridos, o equivalente a dar 275 voltas na Terra. E ainda, o projeto contribuiu com a  economia de 816 toneladas de CO².

Desconto na bike

Em comemoração ao aniversário de São Paulo, a Tembici disponibilizou o código de desconto “SP467” no app do Bike Itaú, em que o plano Básico Mensal sai por apenas

R$ 4,67 na adesão,  equivalente a 84% do valor original, para novos usuários ou usuários sem plano ativo.

Importância da intermodalidade e infraestrutura cicloviária

Tembici dispõe de 2.600 bikes e aproximadamente 260 estações distribuídas pela cidade, muitas estão próximas a estações de metrô e terminais de ônibus. Aproximadamente 20% das viagens com as bikes compartilhadas começam ou terminam em estações próximas a pontos de transporte público, ou seja, 1 a cada 5 viagens do Bike Sampa, que funciona 24 horas, são originadas em estações de integração modal.

A integração modal nas grandes cidades permite que pessoas que vivem longe das regiões centrais acessem o sistema de transporte, característica muito comum nos centros urbanos brasileiros, onde há uma grande periferia residencial e a concentração de empregos e atividades estão localizadas no centro da cidade, exigindo o deslocamento de muitas pessoas em grandes distâncias.

Crédito: Divulgação/Tembici

Segundo Renata Rabello, gerente de planejamento urbano da Tembici, os sistemas de bicicletas compartilhadas da empresa são planejados de acordo com três pilares essenciais: “A integração modal é sem dúvida o pilar mais importante no acesso de mais pessoas aos sistemas. A infraestrutura cicloviária é essencial para garantir segurança e conforto aos usuários, muitos deles recém iniciados no ciclismo urbano. Nosso objetivo é facilitar o acesso de todos às bicicletas, defendendo a concentração delas em local de densidade de empregos e principais pontos de interesse da população”, comenta.

A ciclofaixa é um dos principais propulsores na adesão de uso das bikes, passando segurança e conforto ao usuário durante o trajeto, podendo pedalar ao lado de amigos e outros ciclistas em um lugar privado de carros e veículos de grande porte. A ciclofaixa também aumenta a velocidade média do ciclista e permite chegar ao destino em tempo menor.

Recomendações de uso da bike

Alinhado às recomendações dos órgãos de saúde como a OMS, desde o início da pandemia, a Tembici reforçou o processo de higienização das bikes e estações desde o início da pandemia. Além da limpeza diária com álcool 70%, ainda no centro de operações, todas as bikes são lavadas com cloro diluído em água. Mesmo com a limpeza recorrente, a empresa recomenda que os usuários também apliquem álcool em gel nas mãos antes e depois de utilizar as bicicletas, além de fazer uso de máscaras.

Sobre a Tembici

A Tembici é a empresa líder de micromobilidade na América Latina, responsável por mais de 50 milhões de deslocamentos com bicicletas nas principais capitais brasileiras, como Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Recife e Porto Alegre, além de Santiago, no Chile, e Buenos Aires, na Argentina.

Considerada uma das startups mais promissoras e inovadoras do país, pela  lista das 100 Startups to Watch (2020), ao longo dos últimos anos a empresa acompanhou o aquecimento do setor de micromobilidade no mundo e, devido ao seu modelo de negócio e qualidade do produto, registra crescimento sólido e contribui diretamente para consolidar a bicicleta como um modal de transporte nas cidades em que atua. 

 

Por Ariane Hipolito ( VCRP Brasil )

Edição: Leanderson Amorim ( Nordestinos Paulistanos )